Follow by Email

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Exposição Fotográfica "TAMBÉM SOU REPRESA"

Eu sei que o correto seria ter postado as fotos da Exposição antes de seu início. Mas como sempre a correria me impediu de tomar esse cuidado.

Durante um mês e meio frequentando a Represa Municipal (durante manhãs, tardes ensolaradas, noites iluminadas e madrugadas frias) eu e o também fotógrafo Helio Tuzi reunímos milhares de fotos do lugar.

O objetivo foi mostrar uma Represa desconhecida por muitos, além das tradicionais fotos das capivaras e do lindo pôr-do-sol. Nos dedicamos a revelar uma rotina rica em detalhes, simples e lindos, momentos únicos que fazem do local um dos cartões postais de São José do Rio Preto.

A Exposição Fotográfica "Também Sou Represa" fez parte das atividades da Semana Integrada do Meio Ambiente e ficou exposta também no Plazza Avenida Shopping.
Abaixo algumas das cenas que tivemos o prazer de fotografar.

Beijos, Gianda.





















terça-feira, 1 de junho de 2010

Fotosensível...

Hoje eu decidi começar a escrever antes de mostrar uma imagem.
Apesar de não atualizar há tempos este espaço, minha máquina não tem parado dentro da maleta. Casamentos, eventos, exposição... além da assessoria de imprensa, aulas na faculdades e apresentação do programa Viva Saúde - Canal 16 - que me mantêm ocupada de sempre em sempre, fotografar continua sendo minha válvula de escape - com todos os clichês que tenho direito.
Mas a proposta do blog não é deixar este lugar morto, a ver navios... então...

Acabei de chegar da Represa Municipal, onde juntamente com o Helinho (Helio Tuzi) iniciamos a Mostra Fotográfica "Também sou Represa" (em que 100 fotos foram expostas e a partir de agora estarão no Parque Ecológico até 6/6 e no Plaza Avenida Shopping até 18/6).

Voltei pensando mais uma vez no poder da fotografia. Como mudei meu modo de observar a imagem e as cenas que meus olhos captam a cada segundo. Antes, na edição dos vts da TV a agilidade me dava o norte da comunicação; agora quando fotografo, sou mais a sensibilidade, o instante irrecuperável - mesmo que demorado - se tornando único diante de minhas lentes.

E o mais impressionante do que passar pelo meu filtro - na maioria das vezes bem mais afunilado em meu perfeccionismo e preciosismo exagerados - é saber da impressão do outro.
Dezenas de pessoas passaram pela Represa hoje enquanto estivemos ali, e puderam conferir a exposição que mostra uma rotina desconhecida e detalhes interessantes do lugar.
Do público pude ouvir comentários extraordinários e comprovar que a fotografia possui uma magia doida de enfetiçar nosso olhar - meu e deles.

Daí, que a fotografia mexe com a nossa sensiblidade, imaginação, sensações...
E hoje estou mais doce por causa dela e digo que fotografar é como também transmitir sentimentos... como um abraço beeeeeeeeem forte, beeeeeeeem dado em quem se gosta muito!